APLICAÇÕES DE RECURSOS COMPUTACIONAIS NO ENSINO À DISTÂNCIA
 

Rachel Capelini Suzuki
rcsuzuki@din.uem.br
Tatiane Regina Bonfim
trbonfim@din.uem.br
Orientadores:
Álvaro José Periotto
José Tarcísio Pires Trindade


Visa-se com esta pesquisa, avaliar os diversos recursos tecnológicos que podem ser utilizados na Educação à Distância (EAD). Este projeto está sendo realizado juntamente com o Núcleo de Educação a Distância da Universidade Estadual de Maringá, que conta com a participação de vários professores do estado.

Foi estudada a aplicação do Mbone na Internet para a transmissão de aulas virtuais, outros meios de comunicação na Internet, e também os recursos de videoconferência. Esta rede virtual (Mbone) está em fase de implantação. Para a criação de aulas interativas foi utilizado o software de autoria Toolbook.

Tendo-se obtido o conhecimento dos meios e sua viabilidade, iniciou-se a implementação de materiais didáticos e sua aplicação.
 

Introdução

A Educação à Distância (EAD) teve início no final do século XVIII através do ensino por correspondência. A partir do século XX foram realizadas várias experiências buscando novas metodologias de ensino com a utilização do rádio, posteriormente com a televisão até emprego de recursos computacionais.

O Ensino à Distância é uma forma de comunicação entre aluno e professor que não se encontram no mesmo local. Seu o objetivo é prover o acesso a informação a um grande número de pessoas ao mesmo tempo, independente de horários e do grau de escolaridade anterior, promovendo a eficiência, a eficácia e a qualidade do ensino. A EAD permite a constante atualização dos alunos nas diversas áreas de ensino e a complementação do ensino tradicional. De acordo com Nunes(96), mais de 80 países, nos cinco continentes, adotam a EAD em todos os níveis de ensino, através de sistemas formais e não-formais de ensino, atendendo a milhões de estudantes.

Visa-se com esta pesquisa, avaliar os diversos recursos tecnológicos que podem ser utilizados na Educação à Distância. Este projeto está sendo realizado juntamente com o Núcleo de Educação a Distância da Universidade Estadual de Maringá, que conta com a participação de vários professores do estado. Este núcleo busca habilitar os professores da região para trabalharem com a EAD, pois a metodologia de ensino-aprendizagem é diferente do ensino presencial. Procurou-se avaliar softwares de acordo com a necessidade dos professores, levando em consideração a viabilidade de sua utilização.
 

Educação Tradicional x Educação à Distância

A EAD não substitui a Educação Tradicional, mas age como complemento. Não substitui o professor, valoriza-o nas suas capacidades, motiva-o a trabalhar de forma cooperada com outras habilidades e especializações ampliando o seu magistério. O professor não atua apenas como um transmissor de informações, mas atua como um facilitador do aluno, esclarecendo suas dúvidas. A separação existente entre o professor e o aluno ocorre devido ao tempo diferente em que são produzidos os processos básicos da construção educativa. Estes processos visam reduzir as dificuldades do aluno, procuram planejar os contatos e a tutoria, preparam os melhores materiais e apoiam-se nos melhores e mais adaptados meios de comunicação.

Na EAD, a preocupação volta-se para o desenvolvimento da cidadania (formação de um cidadão com capacidade crítica e criativa) e a igualdade de oportunidades de acesso ao saber acumulado pelo homem ao longo de sua história. Assim, o uso mais eficiente do tempo melhora tanto o rendimento da aprendizagem quanto da produtividade.
 


Características da EAD

Há forte influência da organização educacional (planejamento, sistematização, plano, projeto e organização dirigida), que a diferencia da educação individual. Uma equipe multidisciplinar estará constantemente elaborando e atualizando os materiais para o ensino, através de métodos pedagógicos adequados a auto-instrução.

São utilizados meios técnicos de comunicação, usualmente impressos, para unir o professor ao aluno e transmitir os conteúdos programáticos. Em geral, os cursos elaborados são auto-instrucionais, apoiados por materiais para estudo independente, contendo objetivos claros, auto-avaliações, exercícios, atividades e textos complementares. A EAD também tem como objetivo desenvolver a autonomia e a independência do aluno, auxiliando na formação de seu pensamento crítico e analítico. Os cursos caracterizam-se portanto, pela centralização de produção e descentralização da aprendizagem, utilizando recursos que, além de serem atrativos, facilitam a aprendizagem: recursos de multimídia, filmes, videodiscos, videotextos, rádio, etc.

Entretanto a EAD provê um estudo individualizado, sem pretender que ele seja uma característica exclusiva desta forma de ensino. Para a preparação dos materiais de apoio leva-se em consideração as características pessoais e o ritmo de estudo individual do aluno. Existe uma tendência para a adoção de estruturas curriculares flexíveis, em módulos e sistemas de créditos, permitindo a adaptação de materiais de acordo com as necessidades dos estudantes, sem a preocupação de seguir um currículo estanque. Essa flexibilidade ocorre devido a adoção de uma concepção aberta de ensino e a existência prévia de grande variedade de materiais, apresentando ao aluno várias alternativas de aprendizagem.
 

Emprego de recursos da Informática na EAD

Considerando-se que toda a tecnologia pertinente deve ser utilizada na educação, visando a formação do pensamento crítico de estudantes e professores para a resolução de problemas, de imediato a EAD utiliza-se de diferentes mídias para fazer as transferências de material e para a programação de aulas, escolhendo a mídia adequada de acordo com o tipo de aluno e infra estrutura disponível.

O uso dos recursos da informática enriquecem os ambientes de aprendizagem, pela interação entre o aluno e o computador, ou seja, cada estudante é um sujeito ativo, e através destes recursos pode obter informações e esclarecer suas dúvidas mais rapidamente. O desenvolvimento das atividades, neste ambiente, busca incentivar o questionamento, a reflexão sobre as próprias ações e, principalmente, a cooperação entre os agentes do processo de ensino-aprendizagem.

Os avanços da micro informática indicam uma tendência excepcional para a educação, através da multimídia e da realidade virtual, principalmente para o ensino de matérias que requerem exercícios e experiências simuladas. Através do uso das redes, o aluno poderá estar constantemente em comunicação com outros alunos, professores, pesquisadores, ou pessoas da comunidade, proporcionando uma melhor formação educacional e social.

Tradicionalmente, o material destinado ao Ensino à Distância consiste essencialmente em material estático, veiculado através de textos pré-impressos, cassetes de áudio e de vídeo ou programas de rádio e de televisão. O material utilizando tecnologia hipermídia associada, abre novas perspectivas: pode ser desenvolvido em menos tempo, tolera facilmente as alterações e pode ser distribuído de um modo relativamente mais rápido através das redes de comunicação de dados, se comparado com o correio, meio de difusão utilizado no material de estudo à distância tradicional.

Os recursos utilizados na pesquisa foram os meios de comunicação da Internet, como o email, ftp, telnet, talk, o netscape e a linguagem para a construção de hiperdocumentos. Também foram estudados os conceitos de redes como o Mbone, conceitos e aplicações de videoconferência e softwares educacionais citados nos itens abaixo.
 
 

Mbone

O Mbone é uma rede virtual construída sobre a Internet que utiliza uma rede de roteadores que suportam multicast IP (difusão seletiva, onde a máquina escolhe se quer participar da transmissão). É utilizado para as conferências por difusão, onde uma estação transmite o material e um grande grupo de pessoas pode receber a transmissão em tempo real simultaneamente, independente de suas posições geográficas, utilizando som e vídeo. A utilização de difusão seletiva fornece um ganho de processamento de CPU e largura de banda quando vários sites estão envolvidos simultaneamente. Os participantes remotos tem a possibilidade de falar, participando de discussões e fazendo perguntas.

Antes de se realizar uma conferência é necessário alocar, reservar e anunciar uma sessão multicast, e cada participante precisa acessar os anúncios.

Esta rede é composta de subredes que estão conectadas umas as outras através de enlaces ponto-a-ponto virtuais, possibilitando a transmissão de pacotes multicast entre os roteadores que não suportam esta forma de endereçamento.

O Mbone tem sido utilizado para a transmissão de aulas, seminários e para a transmissão de materiais, permitindo alcançar os resultados propostos pela EAD.
 


Videoconferência

A videoconferência emprega um conjunto de facilidades, serviços que utilizam meios eletrônicos conectados a uma rede de teleconferência, permitindo que várias pessoas de lugares distintos participem de uma conferência.

O uso da videoconferência aumenta a produtividade e diminui custos. Pode ser usada para realizar aulas, cursos, palestras reuniões remotas e videofone. Permite o compartilhamento de recursos, expondo documentos em uma área de acesso comum (quadro-branco). Tornando possível apresentar um relatório e um gráfico, ao mesmo tempo que se discute o conteúdo de um documento.

Para a videoconferência tem-se utilizado o software CU-SeeMe, produzido pela universidade de Cornell, que funciona por meio de TCP/IP, ou seja, por meio de rede local que utilize este protocolo, ou através da Internet.

Na videoconferência a câmera filma o professor dando aula, ou uma palestra, e as imagens são transmitidas ao vivo para grupos de aluno em qualquer lugar, e as imagens dos alunos são transmitidas ao professor. Neste caso os alunos podem tirar suas dúvidas em tempo real fazendo perguntas e participando de discussões.

A câmera utilizada é a QuickCam por não necessitar de placa digitalizadora e ser conectada diretamente na porta serial.
 
 

Internet
 

A Internet consolida-se como principal meio difusor das telecomunicações multimídia. Reúne num só meio de comunicação as vantagens dos diferentes modos de comunicação, de forma interativa, permitindo que o usuário tenha acesso a informações distribuídas em qualquer lugar desta rede mundial.

Entre seus principais serviços, tem-se o correio eletrônico, que permite escrever e enviar uma mensagem para uma pessoa em qualquer lugar do mundo. Assim os alunos podem tirar dúvidas com professores, com colegas e participar de grupos de discussões sobre um determinado assunto.

O protocolo Telnet estabelece uma conexão remota entre computadores. Ele permite executar programas e comandos em outra máquina, fazendo da máquina local um terminal da máquina remota. Tem-se também o protocolo FTP, destinado à transferência de arquivos: o usuário pode navegar entre os diretórios dessa conta e transferir arquivos de uma máquina para outra, podendo também buscar arquivos específicos.

O Talk é um recurso que permite a comunicação interativa entre duas ou mais pessoas, estabelecendo uma comunicação em tempo real. Este recursos é bastante útil para o estabelecimento da comunicação aluno-professor e entre os próprios alunos.

Os cursos poderiam, então ser produzidos por uma universidade convencional e remetidos à universidade virtual pela Internet, ficando à disposição dos alunos através de arquivos para serem adquiridos por FTP, ou através de hiperdocumentos.

As dificuldades encontradas com relação ao uso da Internet são que o volume de dados é grande quando são utilizados os recursos de multimídia, o que não seria atrativo ao usuário devido a demora para o acesso destes arquivos. Outra dificuldade encontrada é a necessidade de uma configuração mínima de recursos de hardware, com no mínimo um processador 486 e memória RAM de 8Mbytes. Quanto aos softwares, há muita incompatibilidade de formatos de arquivos, dificultando o uso da Internet.
 
 

Aplicações

Como experiência inicial, está sendo desenvolvida uma apresentação sobre o Grupo PET (Programa Especial de Treinamento) de Informática da Universidade Estadual de Maringá, tendo como público alvo os acadêmicos dos cursos de Ciência da Computação e Processamento de Dados que poderiam participar do processos de seleção deste programa. O PET é um programa financiado pela CAPES que visa a formação acadêmica e crítica de auto-nível. Além da formação técnica, busca a formação do aluno como membro atuante na sociedade.

Este trabalho visa esclarecer os alunos sobre o processo de seleção e atividades desenvolvidas pelo Grupo PET, aplicando recursos de multimídia e hipertexto para elaboração da apresentação como o Toolbook, Visual Class e HTML, utilizando recursos da Internet e videoconferência para a apresentação e divulgação do PET.

A elaboração desta apresentação emprega o Multimedia Toolbook 4.0, um software de autoria que usa a metáfora de um livro para definir um aplicativo, possuindo comandos baseados em ícones, botões, telas suspensas e dados exibidos em caixas. Através do Toolbook pode-se criar protótipos de aplicativos, cursos interativos de treinamento e tutoriais, sistemas de menus, aplicativos no estilo banco de dados, demonstrativos de produtos e programas hipermídia.

O Toolbook provê várias facilidades ao professor, permitindo que este desenvolva suas aulas e suas próprias animações.

Utilizou-se a linguagem HTML para a elaboração de um hipertexto descrevendo as atividades do grupo e o processo de seleção de novos bolsistas, além de outros tópicos que caracterizam o PET e seus objetivos. A utilização da linguagem HTML torna possível a navegação pelo texto, através de links que podem ser feitos em figuras e palavras, permitindo uma maior disponibilização da informação na Internet.

Estes softwares também foram utilizados para o desenvolvimento de aulas junto ao Núcleo de Educação a Distância da UEM.
 
 

Conclusão

A metodologia de Educação a Distância tende a se desenvolver ao longo do tempo, principalmente com a utilização de recursos computacionais, como multimídia, realidade virtual, redes de computadores, etc.

A EAD tem sido aplicada com sucesso em vários países, porém no Brasil ainda há muitas dificuldades para a sua aplicação devido à falta de recursos adequados, dificuldades de comunicação e de transmissão de multimídia. Apenas recentemente, com a nova Lei de Diretrizes e Bases, a EAD foi contemplada com uma possibilidade efetiva de ser aplicada no Brasil.

Espera-se, com este trabalho, contribuir para a disseminação do uso dos atuais recursos computacionais através do desenvolvimento de aplicações embasadas nos princípios da EAD num projeto de extensão envolvendo municípios da região de influência da Universidade Estadual de Maringá.
 
 

REFERÊNCIAS
 
 
 

GONÇALVES, Consuelo Tereza Fernandez; "Quem tem medo de Ensino a Distância", Educação a Distância, n° . 7-8, 1996, INED/IBASE.

LITTO, Fredric M.; "Educação Sob Medida", Byte, fev/97.

MARTINS, Joaquim Arnaldo; PINTO, Joaquim Sousa; "O WWW e o Ensino e Treino à Distância - Produção e acesso ao courseware "

MARTINS, Onilza Borges; "A Educação Superior a Distância, Uma Modalidade de Educação Permanente para a UFPR", Educação a Distância, n° . 4-5, abril/1994, INED/IBASE.

NEVADO, Rosane Aragon; "Processos Interativos e a Construção de Conhecimento por Estudantes de Licenciatura em Contexto Telemático".

NUNES, Ivônio Barros; "Noções de Educação a Distância", Educação a Distância, n° . 7-8, 1996, INED/IBASE.

TODOROV, João Claudio; "A Importância da Educação a Distância", Educação a Distância, n° . 4-5, abril/1994, INED/IBASE.

MELCHIORS, Cristina; "Mbone", dezembro/1996. http://penta.ufrgs.br/redes296/mbone/tutmbone.htm