GEOGRAFIA DE PORTUGAL:
UMA JANELA PARA DESCOBRIR PORTUGAL

Francisco Melo Ferreira
Pólo MINERVA da Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa
Portugal





O programa
 
O "Geografia de Portugal" é um programa que pretende explorar diferentes for-mas de análise e comparação de distri-buições espaciais em Portugal. Não é por isso apenas uma Base de Dados. Também não pretende ser um Sistema de Informação Geográfica (SIG). É um programa educativo realizado a partir de um certo número de princípios e tendo em vista determinados contextos de utilização.

Princípios de realização

Ao longo dos últimos 7 anos constituiu-se no Pólo do Projecto Minerva da FCT/UNL uma autêntica escola de desenvolvimento de software educativo. O programa agora apresentado reflecte alguns dos pressupostos que se podem considerar adquiridos ao longo deste tempo.

Múltiplas representações

Um dos aspectos em que o papel do computador se distingue e valoriza em relação a outros recursos educativos, diz respeito à possibilidade de visualização simultânea de várias representações do mesmo fenómeno. Parece adquirido que, do ponto de vista cognitivo, esta diversidade de representações pode contribuir para uma melhor compreensão do fenómeno em causa.

No caso do GEOGRAFIA DE PORTUGAL, importa reconhecer a especificidade das diferentes representações escolhidas: mapa, quadro e gráfico. Será de esperar que da sua visualização simultânea resulte um acréscimo de informação.

Interacção e manipulação directa

Para além da visualização simultânea há a possibilidade interacção entre as diferentes formas de representação: identificação das unidades espaciais em causa e alteração em tempo real dos valores das variáveis escolhidas.

Aprendizagem exploratória

O programa foi concebido para ser utilizado, não como um repositório de informação, mas sim como um ambiente semi-exploratório. O programa permite desenvolver actividades de análise e comparação de distribuições espaciais, análise e comparação de sequências temporais, análise de correlações.

Considera-se que para a utilização deste tipo de programas o aluno deve ter alguns conhecimentos prévios, neste caso sobre Geografia de Portugal, devendo poder testá-los e concretizar experiências sobre outras distribuições.

O contexto de utilização

O contexto de utilização marca de uma forma completa a utilização do software educativo. O GEOGRAFIA DE PORTUGAL foi concebido para utilização em sala de aula num contexto de discussão e resolução de problemas, assim como em situações de auto-aprendizagem.

Integração curricular

A utilização do GEOGRAFIA DE PORTUGAL pode ser vantajosa na disciplina de História e Geografia de Portugal dos 5º e 6º Anos de Escolaridade e na disciplina de Geografia em qualquer ano do Ensino Básico e em especial no Ensino Secundário.

O programa não pretende abarcar exaustivamente nenhum conteúdo programático,, mas antes familiarizar os alunos com certas formas de representação cartográfica de Portugal, fomentar as possibilidades de exploração dessa formas de representação da informação e deixar em aberto possibilidades de interpretação.

Mais do que a informação disponibilizada, são as actividades que o programa permite e os problemas que coloca, que revestem maior interesse. Desta forma, a escolha das variáveis apresentadas serve essencialmente de pretexto para a análise e comparação de mapas.

Segundo DIAS (1991), «é indiscutível o interesse geográfico das comparações de mapas. Procurar descobrir o parentesco entre as distribuições espaciais dos fenómenos constitui uma forma de explorar a informação que leva, a partir da análise e descrição das formas representadas nos mapas, à sua compreensão e explicação».

Consideramos que a compreensão de questões relacionadas com a manipulação da informação cartográfica poderá decorrer da utilização de programas como o Geografia de Portugal, mais do que da transmissão normativa de conhecimentos não assimilados.

Bibliografia

[1] BUTTENFIELD, Barbara P. e DELOTTO, Joseph S. - Multiple Representations: Scientific Report for the Specialist Meeting. National Center for Geographical Information and Analysis. Technical Paper 89 -3. 1989.

[2] DIAS, Maria Helena - Leitura e comparação de mapas temáticos. Memórias do Centro de Estudos Geográficos Nº 13. Lisboa. 1992 (Dissertação de Doutoramento em Geografia).