ADAPTAÇÃO PARA O PORTUGUÊS E AVALIAÇÃO DE UM SIMULADOR DE TECLADO PARA PORTADORES DE PARALISIA CEREBRAL

Lucila Maria Costi Santarosa, Ademir da Rosa Martins,
Milene Selbach Silveira, Berenice da Silva Franco
Centro de Informática Educativa Superior, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Brasil



Introdução

O Simulador de Teclado - ST - na sua versão original, foi desenvolvido pelo grupo de Tecnologias de Reabilitação da Universidad Politécnica de Madrid (Espanha) e premiado no concurso "Quinto Centenário" de Programas Educativos para Computador, promovido pelo Ministério de Educação e Cultura espanhol no ano de 1991.

O desenvolvimento deste trabalho realizou-se dentro do programa CYTED - Programa Iberoamericano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento (Espanha).

A adaptação para a língua portuguesa foi realizada pela equipe do CIES/EDUCOM/FACED da UFRGS, com apoio financeiro do programa brasileiro RHAE/CNPq do MCT.

O ST é um programa que possibilita o uso do computador a pessoas portadoras de deficiências físicas ou motoras que não podem ter acesso ao computador utilizando teclados convencionais.

Este programa coloca na tela do computador uma representação do teclado convencional, realizando varreduras contínuas, ou seja, iluminando de forma diferenciada cada um desses caracteres e símbolos representados na tela.

A forma de controlá-lo é esperar que a opção desejada seja iluminada e, então, pressionar qualquer tecla do teclado convencional ou dispositivo especial (acionador), disponível dependendo da necessidade do usuário.

Este sistema pode ser utilizado por qualquer pessoa (alfabetizada), com os problemas já referidos, como um meio alternativo de utilizar outros programas, como sistemas operacionais, editores de texto, bancos de dados, linguagens de programação, entre outros fazendo uso.

Acompanha o disquete do sistema um Manual do Usuário que explica como é e como deve ser utilizado o ST. É dirigido a usuários com escassa ou nenhuma experiência anterior no uso do programa ou de outros sistemas similares.

Quando ativado, o programa exibe a tela principal que compreende, principalmente uma grande janela (janela principal), contendo letras, símbolos e outros comandos; uma janela onde aparecerá o texto que o usuário irá escrever e outras informações.

A Janela Principal possui várias opções que representam teclas de caracteres, de teclas que abrem outras janelas e teclas de reinício de varredura, entre outras.
 
 

Adaptação e avaliação do ST

Inicialmente foi feita uma redistribuição dos caracteres na janela principal de acordo com sua maior utilização na língua portuguesa.

Tal procedimento baseou-se na pesquisa realizada por Poersch, Becker e Lopes (1990). Nessa pesquisa, realizada a partir de amostras parciais de textos (discurso literário em verso, em prosa, discurso dissertativo, narrativo-jornalístico e produção infantil, entre outros), num total de 437.719 caracteres, chegou-se a conclusão de quais eram os caracteres gráficos mais utilizados na língua portuguesa, segundo seu percentual de freqŸência.

Os resultados desta pesquisa foram utilizados para dispor os caracteres (na tela do computador) de maneira que as letras mais usadas fossem acessadas mais facilmente. Foi calculado o tempo necessário para atingir cada caracter no teclado simulado. Unindo esse tempo ˆ freqŸência de uso do caracter, foi escolhida a melhor maneira de disp™-los.

Outra modificação efetuada, antes de começar a avaliação, foi a reorganização dos menus encontrados no sistema de maneira a deixar a tela mais limpa, para nao confundir o usuário.

A partir da avaliação foram feitas mais modificações no sistema, de forma a adaptá-lo de maneira ideal a nossa língua e aos usuários em questão. Estas modificações e a configuração da versão brasileira do ST serão apresentadas em detalhe e discutidas no momendo de sua demonstração.
 
 

Bibliografia

[1] GîMEZ, F.A.. Apoyo Informático en Discapacidades Motóricas: Programa Emulador de Teclado. Madri: Universidade Politécnica de Madri, Escola Universitária de Informática, jan. 1991. Trabalho de fim de curso.

[2] POERSCH, J. M.; BECKER, B. F.; LOPES, A. V. O Teclado de Microcomputadores e a LingŸística Quantitativa. Veritas, v.35, n.137, p.55-79. Porto Alegre, mar/1990.

[3] SANTAROSA, L.M.C. et al. Logo para Deficientes Auditivos. Porto Alegre: UFRGS, 1992.

[4] STULTZ, R. A. MS-DOS 5.0: Guia de Referência Completo. Rio de Janeiro: Makron Books do Brasil, 1991.

[5] ZATO, J. G. (Coord.). Proyecto Nuevas Tecnologia de la Información para la Autonomia Personal de los Discapacitados. Programa Iberoamericano de Ciencia y tecnologia para el Desarrollo (CYTED), 1992.

[6] ZATO, J. G., GîMEZ, F. A., GARCIA, A. Computer Access for People with Motor Disabilities: A keyboard Emulator. International Journal of Rehabilitation Research, v. 15, p. 311-319, 1992.

[7] ZATO, J. G., GîMEZ, F. A., GARCIA, A. ST Simulador de Teclado. Madri: Ministerio de Educación y Ciencia - Programa Nuevas Tecnologias de la Información y Comunicación, 1992.

[8] ZATO, J. G., GîMEZ, F. A., GARCIA, A. ST Simulador de Teclado. Proyecto Nuevas Tecnologias de la Información para la Autonomia Personal de los Discapacitados, Programa Iberoamericano de Ciencia y tecnologia para el Desarrollo (CYTED), 1992.